Dia de adoção: cães e gatos ganham novo lar

Cães e gatos participaram da feira da União Protetora dos Animais Carentes. Muitos visitantes se sensibilizaram e levaram um bichano para casa . Mas a associação alerta que, antes de adquirir um animal, é importante perguntar a todos da casa se estão de acordo com a adoção.

Muitos animais conquistaram um novo dono na feira da União Protetora dos Animais Carentes(Foto: EDIMAR SOARES)

Muitos animais conquistaram um novo dono na feira da União Protetora dos Animais Carentes(Foto: EDIMAR SOARES)

Dezenas de cães e gatos de Fortaleza deixaram o abrigo da União Protetora dos Animais Carentes (Upac) para ganhar um novo lar. Cerca de 30 cães e gatos disputavam a atenção dos que visitavam a feira de adoção de animais da Upac ontem, em Fortaleza. Muitos deles tiveram um final feliz ao conquistar um novo dono.

O estudante Ícaro Cunha, 8, era um dos mais empolgados para conhecer todos os animais. A vontade de possuir um bicho de estimação era tamanha que ele chegou a sonhar na noite anterior com o grande encontro. “Há muitos anos eu pedia um cachorro. Quero um bicho que seja companheiro e brincalhão”, disse. Enquanto ele e a irmã tiravam fotos para O POVO, o menino conheceu uma pequena cadela e se encantou. “Esta será minha cachorrinha para sempre. Vou brincar e cuidar dela direitinho”, comentou.

Mas antes de levar o animal para casa, a família passou por uma entrevista de seleção. “Nós queremos saber se a pessoa está apta a adotar um animal. Ela precisa estar consciente que existe um custo, um cuidado especial. Aproveitamos também para dar orientações e dicas de uma posse responsável”, comenta Mariana Baraldi, presidente da Upac. A universitária Daniela Bernardo, 35, já possui cinco cadelas em casa e estava decidida a levar mais uma. “O espaço é grande e os cachorros estão sempre brincando. Não vale ter um animal só para ficar no quintal, ele precisa ser bem cuidado”, afirma.

A maioria dos animais recolhidos pela Upac não tem raça, são os conhecidos pé-duro. Eles passam por uma avaliação veterinária e recebem vacina contra verme e antirrábica. “A adoção desses animais é uma tarefa difícil porque as pessoas estão sempre à procura de filhotes com uma raça específica. Mas estão surgindo campanhas publicitárias de conscientização que têm fortalecido nossa luta”, diz a presidente da Upac.

O universitário Fabrício Machado, 23, decidiu pela adoção de um gato. Diferente da maioria, ele dava mais atenção aos animais já crescidos. “Os filhotes tem uma maior facilidade de serem adotados. Eu prefiro os mais velho, são mais dengosos. Na verdade, quero levar um amigo para casa”, acredita.

Já o jeito carinhoso e brincalhão da cadela Bola fez a estudante Lis Bastos, 23, optar pela adoção. Desde a morte do seu último cachorro, ela tinha decidido que ia dar mais atenção aos cachorros abandonados. “A adoção é um ato de amor. Eu vim só dar uma olhada, mas eu encontrei essa ‘bolinha’ e vou levá-la para minha casa”, diz.

Denúncia
A Upac aproveitou a feira de adoção para fazer uma denúncia sobre os maus-tratos aos animais. Banners explicativos, tratando sobre a realidade dos matadouros, dos rodeios, dos centros de controle de zoonoses e de laboratórios que usam animais como testes, foram expostos no local.

DICAS AO ADOTAR

> Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida é de 10 anos

> Pergunte se todos da casa estão de acordo com a posse do novo animal

> Verifique se há recursos necessários para mantê-lo

> Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida

> Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo

> Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacina e leve-o regularmente ao veterinário.

> Dê banho, escove e exercite o animal regularmente

> Não esqueça de cuidar da saúde psicológica do animal. Dê atenção e carinho.

> Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características.

> Recolha e jogue os dejetos (cocô) em local apropriado.

> Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local.

Fonte: O Povo
http://www.opovo.com.br/opovo/fortaleza/864599.html

Anúncios

3 comentários em “Dia de adoção: cães e gatos ganham novo lar

    • Olá Gecíola,

      Ainda não temos a data certa, mas é provável que no começo de junho. Acompanhe o blog
      que será postado aqui assim que a data for fechada.

      Obrigada pelo contato.

      Raphaele

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s